Home Office Tecnobank: case de sucesso durante pandemia

O sucesso do Home Office da Tecnobank. Ações humanizadas estão por trás da estratégia vitoriosa

Para a Tecnobank, home office é algo natural, pois a empresa começou implementar o trabalho remoto antes da pandemia. Hoje, todas as equipes estão em casa. A rotina, que flui plenamente com ajuda da tecnologia, não afetou a produtividade.

A Tecnobank acredita que é necessário dar continuidade aos trabalhos com agilidade e eficácia, de forma integrada. Sem esquecer dos cuidados com os colaboradores e clientes. Conheça esse case de sucesso nos próximos parágrafos, e inspire-se! 

 

Tecnobank e home office: saiba mais 

O sistema de home office da Tecnobank em tempos de pandemia começou no dia 16 de março, antes de a quarentena ser recomendada pelo Ministério da Saúde, mas a empresa já contava com este tipo de trabalho antes da crise

Por outro lado, 14% das organizações brasileiras dizem não ter uma política de trabalho em casa, e nem previsão de elaborar uma. É o que mostra pesquisa da consultoria Betania Tanure Associados (BTA). O levantamento aponta ainda que 43% das empresas nacionais estão operando com cerca de 60% dos seus colaboradores em regime de home office.

Atualmente, 100% dos times da Tecnobank trabalham em home office. Todas as operações da empresa estão funcionando, confirmando a expertise tecnológica da corporação para conectar equipes e garantir resultados sustentáveis aos clientes. 

O trabalho remoto inclui happy hours, cafés da manhã e treinamentos por vídeo chamada. A qualquer hora, os “TBKs”, como são chamados os colaboradores, se reúnem virtualmente. 

Detalhe importante: não houve nem 1% de queda de produtividade na operação. Um dos motivos é que ferramentas de comunicação e organização de tarefas sempre fizeram parte dos processos na Tecnobank. 

Em outras palavras, a cultura de acompanhamento extremamente tecnológica não era novidade. Então, colocar todos em home office foi razoavelmente tranquilo. 

Tudo começou em 2019, quando um programa de rodízio levava os colaboradores a trabalhar remotamente. Lembrando que, naquela época, a Tecnobank já contava com políticas de segurança e compliance para assegurar a proteção das informações dos clientes e da própria companhia, em função da complexidade do negócio.

Como funciona o home office da Tecnobank

A Tecnobank criou um escritório online completo, com salas virtuais para cada equipe. E cada um tem um link de acesso a um mesmo escritório. Dessa maneira, é como se as pessoas estivessem na sede da empresa. Isso permite, inclusive, que um colaborador “visite” a sala de outro setor. 

Diariamente, os times se conectam pela manhã e todos os integrantes conseguem se ver na mesma tela. Quando é preciso fazer reunião com outras áreas, basta agendar “visitas”. É uma rotina muito próxima do formato presencial, com trocas em tempo real. 

Assim, todos seguem a recomendação de ficar em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus, os processos são otimizados e ainda há economia nos suprimentos. O home office contribui com a sustentabilidade, organizacional e ambiental.

Trabalho remoto e os cuidados com a saúde dos “TBK’s”

O programa contingencial adotado pela Tecnobank possui um Grupo de Trabalho de Saúde. Seu objetivo é centralizar informações oficiais sobre o novo coronavírus e compartilhar conteúdo confiável e relevante com os colaboradores, por meio de diferentes canais internos.

São notícias, orientações quanto aos sintomas e às ações práticas de prevenção, com base em fontes como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde. Além disso, são compartilhadas dicas sobre home office e saúde mental.

Em época de pandemia, na qual o nível de estresse sobe bastante, é essencial estimular o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores. O que é feito também em grupo no WhatsApp, que permite democratizar o acesso aos materiais. 

Home office: reveja seus conceitos sobre ele 

Até aqueles que, supostamente, não teriam o perfil para trabalhar em home office podem ser preparados e se adaptar, sabia disso? 

É compreensível que as apreensões de agora possam tornar a experiência mais difícil para muitos. Não pelo trabalho remoto em si, mas por razões como falta de tempo para treinar, ausência de condições técnicas ideais e alterações bruscas nos modelos de negócios, por exemplo. 

Afinal, boa parte das empresas foi forçada a correr contra o relógio, a se “acostumar” com o cenário. E que cenário, não é? Temos medo, ansiedade, dúvidas. Não sabemos bem quando voltaremos às nossas rotinas (se é que retornaremos ao mesmo modelo).

O mercado precisou evoluir alguns anos em questão de semanas – ou dias. Apesar das incertezas globais devido ao novo coronavírus, quando a crise passar, o home office deverá fazer parte da rotina de muitas corporações que sequer pensavam no assunto.

A mentalidade da Era Industrial, na qual o trabalho em casa não era considerado tão produtivo quanto o presencial na fábrica”, está sendo, mais do que nunca, colocada em cheque. 

Espero que estes conteúdos ajudem a inspirar suas ideias e práticas de algum modo, seja qual for o seu ramo de negócio.

Boa sorte e bom trabalho!

 

Sobre Fabricio Dantas 22 Artigos
Autor do Artigo - Divorciado, 39 Anos Engenheiro Civil Redator Chefe do site Gazeta Notícias.