Malefícios do tabagismo para a saúde bucal

Apesar das inúmeras campanhas contra o tabagismo, inclusive nas embalagens de cigarro, esse ainda é um hábito muito comum no Brasil. 

 

Segundo dados publicados pelo Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), em 2019 o percentual de fumantes com 18 anos ou mais chegava a 9,8%. 

 

Esse pode parecer um número baixo, entretanto, cerca de 200 mil pessoas morrem todos os anos em decorrência de problemas causados pelo tabagismo, segundo a Fundação Oswaldo Cruz. 

 

Já é de conhecimento de todos que o cigarro desencadeia alguns problemas sérios, como doenças cardiovasculares, respiratórias e câncer. Porém, há um outro problema, esse bem mais visível, que muitos parecem ignorar. 

 

Isso porque, fumar também provoca sérios problemas para a saúde bucal. Apesar dos efeitos poderem ser vistos rapidamente na estética da boca, algumas doenças bucais não são percebidas de imediato. 

 

Sendo assim, quando a saúde da sua boca estiver deteriorada pode ser tarde demais e um tratamento mais sério deverá ser feito.

 

Confira alguns dos problemas causados pelo tabagismo. 

 

Boca seca e mau hálito

Em primeiro lugar, é importante dizer que ao identificar qualquer um desses sinais é preciso acionar o seu convênio odontológico e ir a um dentista de confiança. 

 

A primeira mudança oral em um fumante é a boca seca. Isso acontece porque o cigarro diminui muito a produção normal de saliva. É daí que vem a secura na boca que não passa mesmo com a ingestão de água ou  com hidratantes labiais. 

 

Além disso, a saliva contém enzimas capazes de neutralizar substâncias perigosas para o nosso organismo. Ao fumar, você acaba por destruir essas enzimas  e tornar a pouca saliva que sobrou em uma mistura corrosiva de compostos químicos, que estimulam o aparecimento de células cancerígenas. 

 

Outro problema que aparece primeiro é o mau hálito. Esse é, talvez, um dos mais desagradáveis para as pessoas em volta. A diminuição da saliva prejudica o primeiro passo da digestão, ou seja, faz com que o alimento ingerido não seja diluído corretamente, deixando resquícios dele na boca e, assim, causando o mau hálito.

 

Escurecimento de dentes e gengivas

E estética do sorriso também é seriamente afetada pelo tabagismo, já que substâncias, como a nicotina e alcatrão, presentes no cigarro, escurecem a gengiva e o dente. 

 

A nicotina se acumula nas superfícies da boca, o que causa manchas acastanhadas e o amarelamento do esmalte do dente. Tais manchas e amarelamento não podem ser clareados apenas com a escovação, por isso, para reverter o problema, será necessário o auxílio de um dentista. 

 

O alcatrão, por sua vez, estimula a produção de melanina (substância responsável pela pigmentação da nossa pele e pêlos) da gengiva e bochechas dos fumantes, escurecendo essas áreas. 

 

Doenças periodontais 

As doenças periodontais são patologias que afetam a gengiva, ossos da área da boca e tecidos próximos, causando alguns dos problemas mais graves decorrentes do tabagismo. 

 

A gengivite, por exemplo, é a inflamação da gengiva em razão do acúmulo de placas bacterianas na parte superior, ao redor e entre os dentes. Por causa do cigarro a gengiva não sangra e, por esse motivo,, muitos fumantes não percebem que estão com o problema.

 

Sendo assim, a ausência do principal sinal de gengivite faz com que a doença não seja percebida e, por isso, não seja tratada. Desta forma, ela pode se agravar e evoluir para a periodontite. 

 

A periodontite é uma doença muito grave que provoca a separação das gengivas e dentes, o que piora ainda mais a formação de placas bacterianas e infecções. 

 

Além disso, a periodontite pode levar a perda dos dentes e destruir por completo os ossos que os sustentam.

 

Por isso, é importante ficar atento aos seguintes sintomas: 

 

  • Inchaço, sensibilidade e vermelhidão da gengiva;
  • Gengiva retraída, parecendo que os dentes estão mais longos;
  • Espaço entre os dentes;
  • Dentes moles. 

 

Câncer 

Os avisos sobre câncer nas embalagens de cigarros não estão lá apenas para causar medo, eles são uma previsão do que pode acontecer caso o tabagismo continue. 

 

O câncer de pulmão, por exemplo, compreende a 13% de todos os novos casos de câncer no Brasil. Cerca de 85% desses casos diagnosticados são associados ao tabaco e seus derivados. Esses são dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

 

Ainda segundo a entidade o Brasil é o terceiro país com maior número de casos de   câncer de boca no mundo, com cerca de 15 mil casos por ano. 

 

O câncer de boca, por sua vez, afeta lábios, gengivas, bochechas, céu da boca, língua e região embaixo da língua. 

 

Por isso, se atente aos seguintes sintomas:

 

  •  Lesões na boca ou lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias; 
  • Manchas vermelhas ou brancas;
  • Nódulos no pescoço; 
  • Voz rouca persistente.

 

Procure um dentista!

Por meio desse conteúdo já deu para perceber o quão prejudicial o tabagismo é para a saúde bucal. Alguns desses problemas podem se tornar irreversíveis se não forem tratados a tempo. Por isso, é importante que você conte com o acompanhamento de um dentista. 

 

Caso você não tenha um profissional de confiança, uma boa forma de começar é fazendo um convênio dentário. Além de ter diversas opções de dentistas à disposição, você irá contar com o acompanhamento contínuo de um profissional, independentemente do seu caso. 

 

Primeiro, consulte a sua empresa sobre a existência de um plano odonto empresa. Caso esse benefício não seja oferecido, procure pelas diversas opções de convênios odontológicos e escolha aquela que se encaixa nas suas necessidades. 

 

Conteúdo produzido por Estela Lima, redatora na empresa Ideal Odonto 

 

Sobre Fabricio Dantas 25 Artigos
Autor do Artigo - Divorciado, 39 Anos Engenheiro Civil Redator Chefe do site Gazeta Notícias.